Chat da Rádio Municipalista Brasil

quarta-feira, 18 de maio de 2011

Pobre menina apaixonada

Pobre menina apaixonada,não tão menina,mas tão apaixonada
Não tão pobre,mas tão apaixonada, o que a faz tão inspirada.
Tem o coração em disparada,ao pensar em seu amor.
Na pele arrepios,calor,um desejo incontrolável
De fazer o probido,porem realizável,e se explodir, flutuar.
Pobre menina,acalme-se um dia terá seu momento,segure sua emoção.
Seu amor ainda virá,te pegará nos braços,adentrando seu regaço,te fazendo delirar.
Acalentando seus sonhos,alimentando seu prazer,te dando enfim a alegria de viver.
Eu sei,que tudo que sente,é muito forte,tão quente,parece queimar as entranhas.
Mas, é só um pouco de tudo que ainda virá,nesta vida cheia de manhas.
Ah! menina,menina,ainda ontem era criança,nem sabia destas sensações.
Um brinquedo,uma boneca,era tudo para sorrir e se sentir feliz.
Porque agora,se apavora?se despera,estoura,sem saber ate o que diz?
Quase tudo que sente,é coisa de sua idade,a cada momento da vida,
Mudamos nosso conceito,do que é felicidade.
Desejo,prazer,amor,tudo isso misturado,faz parte do nosso eu,
São energias que nos movem,a fazer sentir maravilhas,todas permitidas por Deus

Celio Rheis

Um comentário:

Adelina disse...

Adorei essa poesia!É Muito bonita.