Chat da Rádio Municipalista Brasil

terça-feira, 26 de julho de 2011

Catando as pedras

Catand0 as pedras..as pedras que me atiraram..as pedras que encontrei,todas serão alicerce do castelo que erguirei.
Vou carregar no ombro..na alma e no coração...todas essa benditas pedras para minha construção.
Quando tropeço em algo..não maldigo ou esbravejo..uso como degrau para alcançar o que almejo..e a cada degrau como este em passos longos ou pequenos..me concentro na harmonia para me tornar sereno.
Só com desapego..paciencia..com pensamento não ofusco,é que vou um dia conseguir toda vitoria que busco.
Não quero riqueza em ouro..nada de bem material,só quero o puro tesouro do amor universal,o ouro do espirito,a pedra filosofal.
Quero sim me enriquecer,acumular sabedoria,para poder ser digno e humilde,para que um dia,descubra que nada sabia.
Me perco muitas vezes, entre pensamentos densos,por isso posso afirmar,existo,logo penso,não sei,nada sei,aprendo,mas nada sei.
Ah! vidas lindas vividas..tantas coisas aprendidas..caminhadas empreendidas,sobre veredas perdidas,assim parecem sempre ser,nossas interpretações havidas.

Celio Rheis

segunda-feira, 18 de julho de 2011

Boa noite..noite

Boa noite..boa noite, noite.Seu irmão dia me conduziu com carinho,me trazendo de volta ao ninho.
Que tens agora a me oferecer?Me trará lindos sonhos?Para enfeitar os versos que componho?
Ou apenas me deixará chegar ao amanhecer?Para novamente ver o sol nascer?Vamos ver.
Meu dia foi bom,muito intenso,muita luz e muito som,som do mar a embalar,luz do sol a iluminar.
E o que terei,nas horas suas?Me trará a luz da lua?Iluminando a casa ,a rua, me fazendo sonhar?Vou esperar.
Durante o dia a vida passa,chega até ter graça,uma vida colorida, que iluminada é a vida!Tão amada e querida,eu amo minha vida.
Oh! noite,que eleva a vida num açoite,como quem eleva um plano,dia a dia ano a ano,não deixa a vida só passando!
Dia e noite,lindas faces que se enredam,faces da mesma moeda,cara a cara,coroa a coroa,são coisas importantes que tornam a vida tão boa!
Enfim,é assim que acredito,tendo um dia tão bonito,apenas com poucxas desditas,claro que na sequencia terei uma noite bonita!

quarta-feira, 13 de julho de 2011

O dia

O dia..esse pedaço de tempo compreendido entre uma noite e outra..ás vezes parece uma eternidade..devendo ser chamado realmente de "o dia".
O dia pode ser tambem curto com poucas possibilidades de fazer tudo que deveriamos fazer,quando a correria é imensa, a apreensão intensa,este tambem é "o dia".
Mas exsitem tambem os dias de ócio gostoso,aquele dia que tiramos para reflexão,para lazer,sózinho ou acompanhado,fazendo coisas que nos venham repor as energias,ai dizemos,hoje foi "o Dia".
Tem ainda os dias que nos reservam surpresas,quando alguem chega e nos enche de felicidade,nos emocionam a ponto de não sabermos nem o que estamos fazendo.este tambem é "o dia".
O dia que acordamos sem vontade de viver,com aquela saudade do lado de lá,sabemos que precisamos falar com alguem,mas não sabemos o que dizer nem a quem falar,este é "o dia".
Tem então o dia que ficamos doentes,com a possibilidade de fazer a passagem,ai temos medo do poderemos encontrar,este tambem é "o dia".

CelioRheis

sexta-feira, 8 de julho de 2011

Amar de verdade...

Amar de verdade,seria simplesmente amar?pois quem não ama de verdade,não ama,pode ate se enganar pensando amar.
Portanto não há como não amar de verdade,ou se ama ou se engana e engana ,quem ama não se engana.
É uma coisa linda amar,mas pode ser perigoso de mais se enganar,pode-se cometer erros irreparáveis ao pensar amar.
Amar de verdade,é deixar voar,mas manter a gaiola aberta,pois o pássaro vai querer voltar ainda que sobre lindas paisagens passar ou linda flores beijar,sim isso é amar.
Amar de verdade,é derrubar todas a barreiras pois as mesmas que protegem,podem aprisionar,cercar o ente amado,pode sufocar e perder ao invés de ganhar.
Amar de verdade,é andar lado a lado,mesmo que á distancia,é estender a mão e convidar a ter esperanças,é sorrir como adultos e brincar como crianças.
Quem ama,simplesmente ama,não há amar de verdade ou diferente,é amar simplesmente.

Celio Rheis

Quando

Quando eu estiver feliz,sorrindo,venha sorrir comigo,mas quando eu estiver triste chorando,venha me abrace pois é quando mais precisarei de um amigo.
Quando eu estiver cantando,cante tambem,pois estarei emitindo boas energias,espalhando felicidade,mas quando eu estiver solitário,sem ânimo,me estenda a mão pois precisarei de solidariedade.
Quando eu te estender a mão,segure-a,pois será a mão de um irmão te convidando a caminhar juntos e sempre em frente,mas quando eu estviver de braços cruzados,será por medo,me sentindo desamparado.
Quando eu estiver escrevendo poesias,é porque estou transbordando sentimentos e não necessariamente alegria.
Quando eu estiver em silencio,me chame,tente me alertar,pois pode não ser reflexão e sim a depressão querendo me pegar,mas quando eu estiver gritando,não se iluda pensando ser contentamento,pode ser loucura em acelerado aumento.

Celio Rheis

quarta-feira, 6 de julho de 2011

Eu te conheci

Eu te conheci,me entreguei,me envolvi,aos seu pés,me joguei,cai,soltei o freio de mão.
Balancei minha estrutura,abria as janelas de minha alma e a porta de meu coração.
Mergulhei no azul de seus olhos,um azul tão bonito,como quem mergulha no infinito.
Me encantei com seu sorriso,só via vida a seu lado,me senti no paraizo.
Nossas almas se entrelaçaram,em todas dimensões se casaram,nos transbordando os corações.
Ah! minha eterna amante,serei seu amor neste instante,e em todos os quadrantes,deste oude outros mundos,viverei eternamente este amor tão profundo.
Te dedico estas palavras tão singelas de agora,que tenta retratar nosso amor de hoje e de outrora,assim como no futuro, seremos luz reciprocas iluminando nossos escuros
É dádiva divina,poder amar e ser amado,pelos meandros das vidas deste momento e dos passados,não sei prever ainda as cenas vindouras,mas creio perdurará essa paixão avassaladora.
É amor e não paixão,já é diamente e não carvão,é sentimento lindo impresso no coração,é tatuagem na alma que reflete a emoção.

Celiorheis

sábado, 2 de julho de 2011

O poeta

O poeta perde a habilidade de escrever..mesmo tendo dominio das palavras,quando não consegue pensar.
Perde a condição de fazer poesias,quando perde a alegria de viver,por não ter a quem amar,ou será que perde a capacidade de amar,quando não sabe mais fazer poesias?
É interessante a alma de um poeta,mesmo sendo um autõnomo,não é ninguem quando não tem quem o completa.
Ah! quem se dispõe a fazer poesias,se compromete com a responsabilidade de espalhar amor e alegria,ou será que o poeta é apenas alguem pedindo socorro,gritando ao mundo o que lhe aflige na alma?
É pode ser...que seja assim tudo recomeça quando chega um fim,tambem se recicla a vida dentro do campo da arte,quem fica espera por quem parte.
A vida é a propria arte,o artista vive enquanto representa seu papel,seja com os pés na terra ou andando nas nuvens proximo ao céu.
Sei lá,,serei eu um louco querendo ser poeta?ou um poeta com mania de loucura,pode ser apenas uma aventura,ou uma necessidade de viver com amor e ternura,buscando nas palavras a melhor maneira de viver.
É isso que acontece quando não se tem coragem de enlouquecer,agarra-se ao recurso da escrita,com palavras ou frases bonitas,deixando explodir a emoção expondo sem medo o coração.

Celio Rheis