Chat da Rádio Municipalista Brasil

sábado, 12 de novembro de 2011

Brisa fria da tarde

Era final de dia..uma suave brisa fria,soprava no meu rosto, me lembrava seu gosto,mas eu não te via ,aquele vento soprava as flores que balançavam e eu apenas te ansiava,saudade me castigava.
Ate mesmo o mar ,se lamentava,com um som de opereta,ausença de nossa silhueta,nos passeios a tarde,com a brisa ao cair da tarde,ao longe lindas cachoeiras,caiam todas fagueiras,numa imponencia mateira,passaros em algazarra,voavam fazendo farra,mas eu não tinha voce.
O tempo como grande arquivo celestial,guardava toda nossa história,tão linda cheia de brilho tambem na memória,nossos sonhos,planos,cheios de magia,alegria,como uma pintura na grande tela universal.
Viajei pelos campos siderais,caminhei pelo céu estrelado,em busca de seu suave cheiro de florais,para olhar seus olhos brilhantes,sentir beijar sua boca embriagante,seu corpo que alimenta meu corpo,rolei pelo espaço,buscando seus braços,me sentindo amante.
É assim que nasceu este poema meu,para te homenagear,te dizer que meu coração,balança com emoção,quando penso em te encontrar,só de imaginar que vou te abraçar,derepente te beijar e a gente se encantar, com sorrisos infantis,te fazer e me fazer feliz.
É pois é..esta é a poesia que fiz pra ti,aquela que pometi,amiga especial,nesta tarde, bela tarde,sentindo a brisa fria da tarde.

6 comentários:

patuska disse...

Nossa.... adorei......
Vc esta mesmo uma maquina de inspiração.....
Bravo!!!!

Unknown disse...

Lindo!!!!!!!!!!!! Vc me algre com tuas poesias, e eu posto algumas no faceboock. Bjs e bom fim de semana

Unknown disse...

Lindo!!!!!!!!!!!! Vc me algre com tuas poesias, e eu posto algumas no faceboock. Bjs e bom fim de semana Jandira

patuska disse...

ai.... essa magia.....

MARES disse...

"A brisa"

Ao cair da tarde,trazendo uma triste brisa fria vinha a saudade de te amar,é eu não te via.
Ate mesmo o universo se lamentava.
Com o som da melodia,que vinha daquela brisa fria.
A noite silenciosa,o céu se calou pois sua falta ele notou,você não estava é a brisa fria soprou.
O tempo com seu arquivo magistral nossos desejos,sonhos segredos guardava, pintava em sua tela universal.
Meus olhos fechei,então viajei,por um mundo diferente que continha seu semblante seu toque seu cheiro enebriante.
Ansiei sua boca em minha boca alimentando esta fome louca, seu corpo me fascina, olhar que alimenta me envolve e me domina.
Assim leio o poema que tomou meu coração, suspira de emoção,em momento nenhun vou a diante o lugar que quero estar é em seus braços de amante.
Assim fico a esperar, com emoção imaginar quando voce virá me encantar,abraçar e me beijar.
Pois junto com a brisa fria,veio a doce magia,pra sua amiga especial
que te espera ansiosa pra te amar, com amor universal.

dhily my love disse...

Foi naquela noite de inverno chuvosa e muito fria, que nos despedimos em soluços, que acabou toda magia
Daqueles dias felizes que junto passamos por vários dias. De repente a chuva parou, mas meu coração despedaçado ficou. Naquela triste nostalgia
Eu caminhava sozinha, lembrando um amor que acabou, sofrendo chorando tremia, e tudo que me restou foi uma triste brisa fria. Por aquela alameda molhada sozinha eu caminhava, com os olhos cheios de lágrimas em minha frente não via nada, só tristeza, noite jelada, lagrimas caída, corpo febril, toda doída, e aquela brisa fria todo meu corpo cobria.

linda como/ SUAVE É A NOITE