Chat da Rádio Municipalista Brasil

sexta-feira, 11 de novembro de 2011

A janela do amor

Nossa janela,ah!nossa janela do amor,voce se lembra,meu amor?Naquele dia,aquela hora,nossa janela aberta,fazíamos a coisa certa,olhando o horizonte,rompendo vales e montes,o amor se completava.
Tudo aconteceu naquele momento bonito,viajamos ao infinito,navegamos pelo espaço,voce se entregava ao amor que imperava,ao calor de meus braços,fomos viajantes, do amor então amantes,que se amavam e se entendiam.
Ali nada importava,alem do fogo que queimava,do amor que se fazia,assim se deu nosso instante eternizado,nosso pacto selado com prazer e com magia.
É incrivel a lembraça,impressa na memoria,daquela linda historia,cena maravilhosamente bela,tudo acontecido,de perdermos os sentidos,no espaço de uma janela,será que voce guardou?Nossa cena de amor?Amor mágico incandescente?Explosivo,intrepido,implacável incomplascente?Daquele que incendeia,parecendo inflamável,invade sem medo a alma,superaquece os corpos e cobre de fogo a gente?
Interessante o que se passa,quando voce me abraça,me envolve com carinho,perco a cabeça,faço com que tudo aconteça e te carrego ao ninho,mas naquele dia nosso ato, foi pintado de fato,nem precisou aquarela,tudo ali aconteceu,entre voce e eu,olhando em uma janela.
Linda nossa janela.

6 comentários:

Anônimo disse...

Célio, vc é realmente um poeta. Fiquei emocionada quando li sua poesia e voltei aos velhos tempos recordando momentos felizes. Continue assim meu amigo, sempre inspirado. Muito sucesso. adorei, quero ler mais e mais. Bjossssssssssssssssssssss

Maria de Fátima B. Rodrigues disse...

Célio, peço desculpas, mas o comentário quem fez foi Maria de Fátima, sua amiga do Quepasa.

Menina disse...

Oi Poeta ,que lindo isso que vc escrevel, até me fez viajar no tempo..Tempos aqueles que não voltam mas , mas fazer o que não é mesmo? Temos que viver cada dia como se fosse o ultimo..Quero saber onde você procura tanta inspiração para escrever tantas coisas bonitas.. Ha Poeta se você soubece...Agora espero por cada dia pra entrar no seu blog só pra ver qual vai ser a proxima poesia que você vai fazer ...Sucesso sempre você merece... Sua menina.

MARES disse...

''SONHO''

Há !nossa janela,uma pequena casa com jardim uma pequena varanda com passaros a cantar,uma viajen sem fim.
Há! nossa janela,o horizonte era o fundo onde viajamos pelo espaços é vales de amor profundo.
Ainda agora,como sempre o amor é complacente,nossos pensamentos em febre onde o desejos se tornam chama incandecente.
Gestos suspensos em meio a um delicado tremor é nada mais importa voce me consome e eu me entrego em seu calor.
Desejos em turbulência nada mais pode conter esse furor,é assim se sela o amor.
A inda olho pela janela a procura da noite mais bela o amor se fez na nossa janela.
Por isso entro em seu futuro pra reviver é faço das lembranças um lugar seguro.
Como esquecer o que se passou e o lugar que nenhun picasso pintou em aquarela mas é a nossa janela.
Foi onde mos perdemos do mundo onde o amor se fez insano magico insaciavel, querendo ronper a alma rasgando dando acesso a um amor profundo.
Jamais esquecerei da nossa janela.

Rayo Lunnar disse...

JANELA DE SONHOS

Toda manhã vejo da minha janela, a vida de modo natural, exuberante como é bela!
O sol astro rei no horizonte desponta, com tanta luz fico tonta,
Trazendo os seus raios dourados ou salmão, aquecendo tudo e a todos sem fazer distinção,
Ilumina toda a praça, enchendo de graça quem passa,
Sorridente alguém me deseja um bom dia!
Uma nuvem de andorinhas, voam em harmonia, em sincronismo desenhando no céu,
Uma imagem ímpar e colossal,
vejo lá a frente a folha da palmeira, bonita viçosa e faceira com o vento a balançar,
A linda rosa vermelha no jardim desabrochando e o beija-flor a beijando que saudade do meu amado,
com o seu néctar se alimenta, retirando o doce mel e sabor daquela flor suculenta,
E o alegre passarinho lá no pé de benjamim, canta, canta, olhando pra mim,
Na sua linguagem indecifrável, diz-me que estou deslumbrada,pede-me para acordar, visão do paraíso obra do criador, que fez tudo com amor, sem cobrar e nada pedir,de maneira tão singela, eu e a minha caneca de café, minha fiel companheira, de todas as manhãs ensolaradas, canteiros de flores amarelas, observamos tudo e a todos daqui da minha janela!!!


Beth vianna.

patuska disse...

Essa janela esta eternizado nos umbrais do universo!!!!
Maravilhosa, poeta querido!!!
Muita sensibilidade na captação e exposição do momento.....
Ameiiiiiiiiiiiiiii......