Chat da Rádio Municipalista Brasil

sexta-feira, 24 de fevereiro de 2012

Cacos de vida

E agora?O que fazer com a memória,lembranças escondidas,saudades reprimidas,crueldades causadas supostamente esquecidas.
E agora coração,o que fazer com a emoção,chorar,gritar,se arrepender ou não?O que pensar de nós se ao soltarmos a voz causaremos sensação,mas depois restará apenas,amarga desilusão.
Rasgar a couraça do egoísmo,derrubar a máscara ilusória,será possível enfim reconstrução agora?E os danos causados?As almas feridas,será que conseguiremos,numa luta empreendida,juntar cada pedaço, colar os cacos de vida?
Retornar pelo caminho,olhar cada cantinho,....

Esta é mais uma que verão completa no próximo livro


Celio Rheis-24/02/2012-21?53

2 comentários:

Aldenirbarros disse...

Parabéns poeta ! Te desejo muito sucesso, voce merece . Muito linda essa poesia. Bjs meu querido

Bia Hain disse...

Adorei a poesia, os cacos da alma são os mais difíceis de serem limpos. Por coincidência, falei sobre isso no meu post de ontem. Um abraço!