Chat da Rádio Municipalista Brasil

terça-feira, 8 de maio de 2012

Mulher misteriosa


Mulher misteriosa

Peregrino, cigano sem destino, homem feito, menino, quem sou agora afinal?
Alguém anotou  a placa?Era um carro, um caminhão?Ou apenas um olhar fatal?
Eu que andava sossegado, ansiava ser amado entregar meu coração,
Mas nem sequer imaginava que ali eu encontrava a mais louca paixão.

Ah! Mulher misteriosa, cativante, dengosa, cheia de armas secretas,
Com suave sedução, feitiço de medusa, transformou-se em musa, escravizando o poeta.
Es  a Deusa do amor, Afrodite  de meu sonho ou alucinação.
Já que cativastes, na verdade escravizaste, cuide agora do meu coração.

Minha bandoleira, heroína ou bandida, es aqui a minha vida inteira ao seu dispor.
Receba-me aos seus pés,maravilha de mulher,tome todo meu amor.
Menina desprotegida, tão tenra em sua essência, lembrando adolescência, quando esta na cama.
Mas mulher esplendorosa, vulcão em polvorosa, quando me envolve e me ama.

Não me canso de falar, te amar, te venerar, minha musa minha amada.
Tome pegue minha mão, minha alma meu coração, sigamos a mesma estrada.
Mas encarecidamente, te peço com carinho, nunca me deixe sozinho, ou abandonado.
Sejamos homem e mulher, que se ama,se quer,sejamos amantes e amados.

Minha vida sem sentido ganhou novo colorido, quando eu seus olhos olhei.
Fiquei ate sem ação, perguntei ao coração, será que me apaixonei?
Sim, respondeu o grande músculo, acabou-se o crepúsculo, enfim a aurora chegou.
Pode gritar, com vontade, abraçar a felicidade, porque ai esta seu amor.

Celio Rheis

2 comentários:

Dália Pacheco disse...

Adorei,a ponto de publicar em meu blog.

Aldenirbarros disse...

Muito linda poeta.
Maravilhosa!!! Parabéns!