Chat da Rádio Municipalista Brasil

domingo, 28 de dezembro de 2014

Palavras

Palavras são palavras,tão simplesmente palavras,mas tem imaginar a vida sem existir palavras. Palavras que assustam,palavras que expressam vida,palavras de amor ou palavras bandidas,que nos alimentam,dão forças ou abrem tantas feridas. Palavras que gritam palavras que não se calam,sem que ajam palavras as pessoas não se falam. Palavras que encantam,palavras de carinho palavras que nos espantam,palavras que não são ditas,ficam presas na garganta. Palavras que enfeitam a vida,tantas palavras bonitas,palavras compondo frases que por vez nunca são ditas. Oh!Pequenas peças potentes,pequenas partes da escrita ou seria partes integrantes de um infinito quebra cabeças,girando em torno da mente para que eu nunca as esqueça. São átomos carregados de incrível energia,trazendo par singelos textos a mais linda magia,transmitindo lindas mensagens provocando alegria. Palavras...palavras.. Celio Rheis

quarta-feira, 17 de dezembro de 2014

Carta do diabo ao Lula..

Esta estória é longa ,não cabe nem mesmo num livro Quanto mais numa poesia È um caso,complicado algo nada fraterno. Trata-se do diabo, nu e cru sem fantasia Mandando seu recado, para defender o inferno De uma evasão terrestre, Ah!Tucanada arredia. Uma carta endereçada, a um certo líder político. Cabra arretado,da peste,um porreta nordestino. O diabo dizia assim,para nosso líder no Brasil. _Vou dizer no seu sotaque,viste aqui seu menino? Segure seus conterrâneos,de língua felina ligeira. Não mandem mais ninguém pra cá isto aqui ta explodindo. Eu sei do sucedido, ai em sua terra planeta. Houve uma baita eleição,para eleger presidente. Entre uma bondosa dama,que foi você que indicou. E um super arrogante de cabeça muito quente. Que o povo inteiro renegou Num vote neste peste,gente! Mas o sujeitinho danado, mesmo até sem noção. Procura de todo jeito ,passa verão ou inverno. Querendo sempre puxar, o tapete da dama de vermelho. E os seus camaradas,sem perder a pose manda turma dele para o inferno. Te peço encarecidamente,segura a língua de seus moços. Não mandem mais tucanos para cá,aqui sou eu quem governo. Mas seu cabra vou te dizer,uma coisa tremenda. Aqui embaixo ta feio, ta uma bagunça danada. É tanto bico derretendo de tucano aqui chegando. Um horrível cheiro, de tanta pena queimada. Tem tucano na grelha,na assadeira, no forno. Tem até tucana empanada. Celio Rheis