Chat da Rádio Municipalista Brasil

Rádio Municipalista Brasil

domingo, 7 de junho de 2015

Voa Passarinho- um conto real

Este é nosso primeiro conto Voa passarinho é a história verdadeira de um garoto que passou por pedaços quase insuportáveis em sua vida. Passarinho era um menino que veio da roça para a capital paulista,já órfão de pai,era o caçula de três irmãos,sua irmã que já era adolescente e seu irmão uns oito anos mais velho que ele,portanto ele ainda nem sabia falar direito. Nem sabia direito que seu pai havia morrido,por vezes dizia:_mamãe vamos ver o pai no pikital/sua mãe apenas chorava pois não sabia como dizer que seu pai havia morrido. Passarinho e sua família foi morar nos fundos de um um quintal de casa de parentes,logo alguns anos depois com passarinho ainda pequeno veio morar em frente em um barraquinho,seu tio irmão de sua mãe,este tio era uma espécie de herói de sua mãe um protetor,eles se amavam. Mas eis que o dono do terreno o parente começou criar caso exigindo que mudassem ambos a mãe e o tio de passarinho,passarinho tinha vários primos filhos deste tio e se entendia com uns desentendia com outros,mas iam levando. Até que um dia chegou o dia D passarinho e sua família iria morar num barraco em uma favela,até bonitinha,terreno amplo,barraco bem feito que seu tio fez com ajuda de amigos,sairiam do jugo do "benfeitor"parente. Em breve seu tio também teria que arrumar um barraco para sua família na favela pois seria também despejado,era cruel tudo isso mas era assim. As dificuldades eram tantas de sua a mãe com os três filhos ainda em idade de não poder trabalhar quanto de seu tio que tinha bem mais filhos eram cinco e todos sem idade de trabalhar,mas com a ajuda e Deus iam levando,depois de algum tempo seu primo mais velho filho daquele tio,consegui um emprego temporário no escritório deste pastores missionários(ou seria mercenário) o nome iremos ocultar,mas dinheiro rolava solto ali,era pior que banco ou bingos que não haviam naquela época. Seu primo era auxiliar de tesouraria abria os envelopes de doação colocava em cima da mesa e um supervisor que a tudo via recolhia a cada tempo,eis que surgiu uma vaga para office boy neste local seu primo o indicou,ele ficou eufórico como meu primo é legal adoro este primo que maravilha. Mas foi ilusão,o entrevistador inventou um monte de perguntas que justificaram a não contratação,mais tarde pudemos constatar o verdadeiro motivo de negação era sua estatura. Passarinho era subdesenvolvido,depois disso ele ia procurar emprego tripudiavam dele,diziam aqui tinham emprego para homem apenas,ele foi ficando magoado entristecido pois precisava ajudar sua mãe e seus irmãos,depois de várias tentativas e tripudiação ele tomou uma decisão. Disse sou raquitido?Sou subdesenvolvido?Mas acho que um revolver eu aguento,foi o desvio de seu caminho,pegou uma arma e sosinho assaltou a própria empresa que o havia rejeitado para trabalhar,ai ele não parou mais,foram vários anos nesta vida. Ele não usava drogas em principio apenas roubava consciente,seu primo mais novo filho daquele seu tio,que aos dose anos praticava seu primeiro roubo passou a ser seu parceiro. Depois de alguns anos de parceria alemãozinho e passarinho, o segundo deixou a vida bandida foi trabalhar como caseiro em chácara e funcionário de uma grande empresa,foram cinco anos de trabalhador honesto de homem,pai de família. Mas certo dia sua mãe faleceu, passarinho que morava no litoral agora zelador de prédio de veraneio,veio ao velório e enterro da mãe. Ela foi enterrada no sábado,passarinho foi embora e morreu na segunda feira,talvez por chamado da mãe ou por profunda tristeza.neste momento passarinho deve estar voando,voa passarinho Celi Rheis

Nenhum comentário: