Chat da Rádio Municipalista Brasil

terça-feira, 8 de novembro de 2011

Minha amada

Atravessei,cortinas de fogo,cascatas iluminadas,adentrei cavernas escuras em busca de minha amada.
Caminhei por estreitos caminhos, percori longas estradas,mas nunca desisti da busca a minha amada.
Cai, levei tombos feios,levantei com alma embriagada,olhos firmes no horizontes através de colinas e montes,procurando minha amada.
Segui, como um raio no espaço rompendo tudo no braço, para sentir o abraço e o calor de minha amada.
Uma luz,energia poderosa me guia tão selosa,no trageto desde a largada,é o amor,que me inunda o coração,mistura de fogo e paixão que sinto por minha amada.
Eu insisto,te amo e não desito,com força eu persisto,nesta missão determinada,de te amar,te querer, te venerar,pois tu és a minha amada.
Não sei te dizer o quanto,mas esse amor é tanto,que ilumina toda uma cidade,brilha com uma intensidade,tão linda na verdade,isso é a felicidade.
Minha vida,não seria vivida,se não fosse dividida com voce oh! minha adorada,te amo,minha amada

3 comentários:

Anônimo disse...

Oi Célio tudo bem? Estava vendo os seus poemas , realmente são sem sombra de dúvidas muito lindas... Gostaria de saber como vc esta , como vão indo as coisas por aí , e dizer pra vc que nunca pare com essas poesias maravilhoas que vc escreve ...Acho que vc ainda lembra da menina , pos é eu estou aqui , e ja li todas as poesias que eu pude ler , e sempre vou ler todas que vc mandar...Beijos menina.

Rayo Lunnar disse...

DIGA-ME LUA

Diga-me Lua, por que me olhas sempre assim? sempre piedosa e pálida parece ter pena de mim,
Hei! Me diz Lua, é que eu não podes me esconder,
Lua, me fale, pra você não tenho segredos sempre confesso tudo pra você,
Oh! lua, bem sabes o quanto o amo,
Bem sabes que nos meus delírios o chamo,
Por muitas vezes fostes testemunha dos nossos encontros, marcados ou ocasionais,
Nunca o esqueci, ainda o amo mais e mais,
Jamais me desfiz de todas suas lembranças, cartas, discos, fotos, meu amor...ainda tenho esperança,
Mas, e você Lua, continuas aí...
Não faças esse suspense sem fim,
Diga-me, existe outro alguém entre ele e mim?
É que tenho muito medo que lhe roubem o coração,
Já troquei de mundo para esquecê-lo
Fui até Madri, Cairo e New York...
E até ao fundo do mar, guiada por um farol,
Já me submergi em um caracol
Fui até ao Tibete...
mas foi inútil, eu...não consigo esquecê-lo...
Aí está a Lua, como poderia se tirar do céu?
Como poderia se arrancar pra sempre do céu?
É assim é a minha paixão, não consigo arrancar para sempre do meu coração,
E então lua livra-me desta saudade...
Me diz Lua, tudo o que tens vontade,
Por que me olhas, será que também estás apaixonada?
Diga-me lua, não podes me esconder,
Lua me fazes lembrar, sofro como você,
E assim amiga lua, livrar-me deste desejo...então deixa as noites escuras, só assim não a vejo!!


Beth Vianna.

MARES disse...

"Meu amado"

Amor de minh'alma percorreste um longo caminho, mas juro não estavas sozinho.
Por tempos esperei, longas estradas viajei, a espera do amado que sempre almejei, sua busca não foi em vão pois agora me achaste é tens meu coração.
A força do meu amor a tempos o tem guiado, so o destino implacavel e cruel que tem te desviado.
Creio agora amor que é chegada a hora de viver tudo que perdemos na vida de outrora.
Eu te amo é percisto, mesmo que a vida nos separe pra longe de você eu não desisto.
Vida eu não tenho se não for ao seu lado, mundos se percam, eras se passem você sera sempre meu amado.
HÓ! meu amado, te amo, meu adorado.