Chat da Rádio Municipalista Brasil

terça-feira, 6 de dezembro de 2011

A plantinha

Lembra a planta que pediu que eu plantasse?Plantei com todo carinho,em um pequeno vazinho,aquele tenro galhinho,que regava todos os dias com amor.
Depois daquela noite bendita...aquela carta escrita,que voce me enviou,meu olhar abaixou,meu coração chorou e a planta secou,será que nunca me amou?Porque fez isso meu amor?
Eu leventava todos os dias,com muita dedicação,agoava aquela plantinha,que parecia agradecer,
Veja o restante no livro "O Amor em Poesias"
http://www.clubedeautores.com.br/book/121285--O_Amor_em_Poesias


Celio Rheis 06/12/2011-09:18

2 comentários:

Anônimo disse...

....nosso coração tem elásticidade e não conhece fronteiras, nem limites.....ame ...ame...ame..muito... e será amado sempre...beijo

MARES disse...

''SEMENTE''

Sim me lenbro... da semente plantada da terra que foi adubada.
Mas me lenbro do descuido com a primeira folha brotada.
O amor é agua doce que alimenta é deixaste de regar o galhinho que ali plantara.
Por teimosia e intransigencia,não pudeste ver que de ajuda e força precisava pra nascer.
Mas ela ainda não morreu so se retirou é adormeceu,esta a espera do amor que não aconteceu.
A semente esta em germinação, espera do amor adubo de seu coração.
Assim será uma arvóre frondosa,com folhas lindas é visozas,que aos raios da lua é do sol,pareceram pedras preciosas.
Mas não culpe só a semente por sua
desiluzão ,onde estava o jardineiro fiel que so a esta regando com medo e frustração.
Abandonar o que foi plantado,sem sequer ter tentado,é a saida do jardineiro?...nen deveria tela semeado.
Revolva sua terra,adube seus sentimentos,pois e chegada a hora de nova vida em renascimento.
Não ha bruxa nem fada so uma mulher determinada que ama e quer ser amada.
Há espera do jardineiro que juntos irão plantar,cuidar e faser florescer este canteiro.