Chat da Rádio Municipalista Brasil

sábado, 2 de julho de 2011

O poeta

O poeta perde a habilidade de escrever..mesmo tendo dominio das palavras,quando não consegue pensar.
Perde a condição de fazer poesias,quando perde a alegria de viver,por não ter a quem amar,ou será que perde a capacidade de amar,quando não sabe mais fazer poesias?
É interessante a alma de um poeta,mesmo sendo um autõnomo,não é ninguem quando não tem quem o completa.
Ah! quem se dispõe a fazer poesias,se compromete com a responsabilidade de espalhar amor e alegria,ou será que o poeta é apenas alguem pedindo socorro,gritando ao mundo o que lhe aflige na alma?
É pode ser...que seja assim tudo recomeça quando chega um fim,tambem se recicla a vida dentro do campo da arte,quem fica espera por quem parte.
A vida é a propria arte,o artista vive enquanto representa seu papel,seja com os pés na terra ou andando nas nuvens proximo ao céu.
Sei lá,,serei eu um louco querendo ser poeta?ou um poeta com mania de loucura,pode ser apenas uma aventura,ou uma necessidade de viver com amor e ternura,buscando nas palavras a melhor maneira de viver.
É isso que acontece quando não se tem coragem de enlouquecer,agarra-se ao recurso da escrita,com palavras ou frases bonitas,deixando explodir a emoção expondo sem medo o coração.

Celio Rheis

Um comentário:

Rayo Lunnar disse...

UM SONHO REAL
Essa noite sonhei que tu estavas tão lindo!
Ao me ver de longe, veio ao meu encontro sorrindo,
A imagem era ímpar, não tenho palavras para fazer uma descrição,
Seu corpo desnudo da cintura para cima,
Tórax bem definido que chamou a minha atenção,
Seus cabelos negros e agora já grisalhos na altura dos ombros,
Que o vento mexia com veemência fazendo dos fios sedosos uma tremenda confusão,
Caminhava na beira da praia com os pés descalços,
Calça de pescador acompanhado pelo seu cão,
Fiquei admirando por alguns minutos sem piscar,
Aquela linda miragem que fazia tão feliz o meu triste coração,
E pensei que bom que Deus protege as almas afins,
Nos deu o dom de sonhar trazendo a quem tanto amo,
Que está tão distante para pertinho de mim,
Fiquei paralisada não dando-me conta de nada,
Não percebendo que o sonho acabaria e que a noite passava,
Fui surpreendida quando por traz me abraçavas,
Rodopiamos no meio da imensidão da areia do mar,
O beijo que trocamos foi mágico que me fez flutuar,
Me aconchegou em seus braços fortes,
E com a voz aveludada disse mais de uma vez que me amava,
Aí então despertei com um misto de tristeza e felicidade,
Sonho ou realidade? Tem uma explicação?
Sonho é maneira de falar é uma formula milagrosa,
Que o criador inventou pra poder nos encontrar sem haver complicação!!!!


Beth Vianna.