Chat da Rádio Municipalista Brasil

sexta-feira, 8 de julho de 2011

Quando

Quando eu estiver feliz,sorrindo,venha sorrir comigo,mas quando eu estiver triste chorando,venha me abrace pois é quando mais precisarei de um amigo.
Quando eu estiver cantando,cante tambem,pois estarei emitindo boas energias,espalhando felicidade,mas quando eu estiver solitário,sem ânimo,me estenda a mão pois precisarei de solidariedade.
Quando eu te estender a mão,segure-a,pois será a mão de um irmão te convidando a caminhar juntos e sempre em frente,mas quando eu estviver de braços cruzados,será por medo,me sentindo desamparado.
Quando eu estiver escrevendo poesias,é porque estou transbordando sentimentos e não necessariamente alegria.
Quando eu estiver em silencio,me chame,tente me alertar,pois pode não ser reflexão e sim a depressão querendo me pegar,mas quando eu estiver gritando,não se iluda pensando ser contentamento,pode ser loucura em acelerado aumento.

Celio Rheis

2 comentários:

Anônimo disse...

Nossa! Quanta inspiração...Só quem tem sensibilidade pode perceber que tudo vem de dentro para fora , como se fosse uma flor que vai aos poucos brotando, só que isto é poesia que n os encanta, mesmo instantes sendo um pouco triste, mas como dizem que todo poeta para ser grande é triste. Mas esse é o dom para ter todo sentimento, ele faz parte de tudo que a vida lhe reservou. Parabéns, e continue sempre assim , isso nos faz bem a alma. Obrigada.Ruth

Elize disse...

Se um dia lhe der uma louca vontade de chorar
Chama-me.
Não lhe prometo fazer sorrir,
Mas posso chorar com você...
A sua poesia é td de bom, elas mexem cm o coração do leitor, esse dom q vc tem é um grande privilegi pra nós leitores. continue assim q Deus te abençoe....... bj